01/12/2017 15h39 - Atualizado em 01/12/2017 19h23

Aluno fala em evento do Escritório de Projetos do Governo sobre benefícios que a Escola Viva trouxe à sua vida

Para Rodrigo Mutz, aluno da Escola Viva de São Pedro, em Vitória, "mudando a Educação, muda-se o mundo”.

A comemoração dos dez anos de funcionamento ininterrupto do Escritório de Projetos do Governo do Espírito Santo motivou a realização de seis palestras  e de um produtivo debate, realizados na tarde dessa quinta-feira (30), no Palácio da Cultura Sônia Cabral, em Vitória. Com transmissão ao vivo, por meio da plataforma de vídeo You Tube, o 1º GP-ES Talks reuniu especialistas em gestão de projetos públicos e também um aluno da rede estadual de ensino que falou, de forma emocionada, sobre os benefícios que a Escola Viva tem causado à sua vida.

O Programa Escola Viva integra a carteira de projetos estruturantes do Governo do Estado, sofre gerenciamento intensivo do Escritório de Projetos do Governo, e já conta com 17 unidades implantadas nos municípios de Afonso Cláudio, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Colatina, Ecoporanga, Guaçuí, Iúna, Linhares, Montanha, Muniz Freire, Pedro Canário, São Mateus, Serra, Vila Velha e Vitória. Até 2018, o número de unidades deve chegar a 32, beneficiando 20 mil alunos no total.

Incentivo

Rodrigo Mutz, de 17 anos, aluno da Escola Viva de São Pedro, em Vitória, surpreendeu a plateia com sua desenvoltura e com a sua percepção sobre o que, efetivamente, pode fazer a diferença na vida de uma pessoa. "O que falta no mundo é incentivo", disse ele, complementando: "Mudando a Educação, muda-se o mundo”.  

No terceiro ano do ensino médio, seu sonho é cursar Medicina e tornar-se geneticista. Mas Rodrigo diz que esse sonho só começou a ser vislumbrado graças ao incentivo que recebeu de duas professoras da rede estadual de ensino e de uma profissional da Secretaria de Estado da Educação que o estimularam a ingressar na Escola Viva.

Durante o 1º GP-ES Talks, ele narrou uma fábula na qual se comparou a uma sementinha que vivia esquecida em um canteiro. Até que alguém lhe disse: “Este lugar é pequeno demais para você”. Rodrigo - a sementinha - foi então para a Escola Viva, descrita por ele como um local onde todas as demais sementes querem crescer e são regadas e estimuladas a se tornarem grandes árvores, e a produzirem frutos.

Com o incentivo que vem recebendo na Escola Viva, onde cursa o terceiro ano do ensino médio, Rodrigo Mutz diz que descobriu o seu potencial. Após a palestra, ele diz que ingressar em uma das unidades de ensino do Estado com pedagogia inovadora foi a sua melhor escolha.

Emoção

O depoimento do estudante emocionou o secretário de Estado de Planejamento e Projetos, Jader Mutzig, e simbolizou o que ele falou na abertura das palestras dos cinco gerentes de projetos. “A alegria da sociedade em receber os equipamentos e serviços públicos viabilizados por meio do trabalho do Escritório de Projetos nos faz esquecer toda a tensão, todo o estresse que a atividade muitas vezes nos impõe”, disse Mutzig.

A consultora Juliana Prado, que integrou a primeira equipe do Escritório de Projetos do Governo, quando de sua criação em 2007, lembra que a unidade, inicialmente vinculada à vice-governadoria, tinha como desafio fazer com que os recursos captados pelo Governo se transformassem em projetos em favor da sociedade. E fez questão de frisar que, desde então, houve muita evolução no trabalho desenvolvido. “O PMO (sigla de Project Management Office)”, disse Juliana Prado, “não pode se contentar com morosidade, não pode ficar agarrado à burocracia”.

A subprocuradora do Estado, Juliana Faleiro, também falou sobre experiências vividas ao longo de sua atuação nos trabalhos ligados ao Escritório de Projetos. “A todo o momento ele nos faz um convite para que nos reinventemos. Faz a gente perceber que integra um conjunto”, argumentou, dizendo que com o trabalho da unidade, nos últimos dez anos, aprendeu a entender a dificuldade do outro para busca de solução que resulte em entregas em favor da sociedade.

 

Inovação

 

Rodrigo Zambon, que atua no Laboratório de Gestão e Inovação da Secretaria de Gestão e Recursos Humanos (Seger),  fez em sua palestra um convite à inovação. “Hoje o mundo está muito conectado”, afirmou, lembrando que “a inovação está em nossas mentes, em nossos corações”.

Zambon criticou “a cômoda estrutura” de comando e controle, que segundo ele inibe as mudanças, e disse que no serviço público é preciso que as barreiras funcionais sejam rompidas.  

Gerente de Projetos da Infraero, Giuliano Capucho descreveu o processo que envolve a realização das obras de ampliação do Aeroporto de Vitória, que hoje encontram-se, segundo ele, 95% concluídas.

Ele diz que, depois de duas paralisações, a obra havia virado piada entre os capixabas, e que foi com planejamento e organização que, após um novo processo licitatório, em 2015 foi liberada nova ordem de serviço. “Acreditar é essencial, mas ter atitude é que faz a diferença”, reforçou Capucho, em sua palestra.

O gerente do Escritório de Projetos do Governo, Victor Pestana, narrou alguns episódios ligados às atividades de gerenciamento de projetos, e falou da motivação que os profissionais que atuam no setor devem manter, enxugando o gelo da resistência, disseminando a cultura do gerenciamento de projetos. “Acredito muito no nosso trabalho”, disse ele.  Em seguida, foi a vez da diretora técnica da Escola de Serviço Público do Espírito Santo (Esesp), Sylvana Torres, falar sobre "Trilha de inovação de aprendizagem em planejamento".

Ao final das palestras, cada uma com 15 minutos de duração, foi realizada uma “Roda de conversa”, mediada pelo consultor e professor Marcus Gregório.  

 

Modernização e profissionalização

 

As comemorações pelos dez anos do Escritório de Projetos do Governo começaram na quarta-feira (29), com um evento no mesmo Palácio da Cultura Sônia Cabral. Na ocasião, o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, afirmou que a unidade “é um dos elementos de modernização e profissionalização da máquina pública” do Estado.

Hartung garantiu que “muita coisa boa que impactou e trouxe mais qualidade de vida às terras capixabas não teria acontecido se o Governo não tivesse dado esse passo de modernização”, referindo-se à criação do Escritório de Projetos, que aconteceu em sua primeira gestão na administração estadual, em 2007.

O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Regis Mattos Teixeira, também destacou a importância do Escritório de Projetos do Governo, que funciona na SEP e desempenha papel fundamental junto às diversas secretarias e órgãos do Estado, para que investimentos da administração estadual se transformem em benefícios concretos para a população.

Trajetória


O Governo do Espírito Santo criou o seu Escritório de Projetos em 2007. O objetivo era gerenciar uma carteira de projetos definida com a elaboração de uma agenda de desenvolvimento do Estado de longo prazo, o ES 2025.


A unidade surgiu, então, vinculada à vice-governadoria. No ano seguinte, em 2008, recebeu o status de secretaria extraordinária, fato até então inédito no país. Em 2011, a Secretaria de Estado de Economia e Planejamento absorveu o Escritório de Projetos.


Desde 2015, a unidade vem “aprimorando e inovando em suas ferramentas e práticas de gestão, adaptando-se aos desafios impostos pelo cenário, o que tem possibilitado maior priorização e planejamento dos projetos, além de maior disciplina na execução”, segundo o gerente Victor Pestana.


Alinhada com secretários de Estado, diretores e gerentes de projetos das secretarias e órgãos da administração estadual, a equipe da do Escritório de Projetos atua em dois níveis: gerenciando e monitorando intensivamente a carteira com 21 projetos estruturantes, e realizando monitoramento menos frequente das demais prioridades definidas no processo de planejamento estratégico. Desde sua criação, há dez anos, a unidade já apoiou a realização de um total de 2.908 projetos, executados por secretarias e órgãos da administração pública estadual.

  

Principais entregas


2015 – 2018


Centro de Treinamento Jayme Navarro de Carvalho - concluído e em funcionamento

Rede Cuidar Nova Venécia - em funcionamento

17 Unidades de Escola Viva - em funcionamento

Sistema de Produção e Abastecimento de água de Reis Magos - em funcionamento

26 bairros atendidos pelo Programa Ocupação Social

16.373 jovens contemplados com oportunidades em ações de capacitação profissional, empreendedorismo, cultura e esporte

PPP de Saneamento de Vila Velha - implantada

15 Escolas construídas, reconstruídas ou reformadas e ampliadas


Informações à imprensa
Claudia Feliz
claudia.feliz@planejamento.es.gov.br
(027) 3636-4258/ 99507.4071

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard