05/02/2018 18h35

Governo libera R$ 25 milhões para obras do Caminhos do Campo

O Governo do Espírito Santo liberou R$ 25 milhões para a realização de obras de pavimentação e conservação de vias, dentro do Programa Caminhos do Campo, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) em estradas rurais e municipais. Decreto de liberação dos recursos foi assinado, nesta segunda-feira (05), pelo governador Paulo Hartung.

Os recursos são provenientes do superávit financeiro do Estado. O Governo capixaba encerrou 2017 com um Resultado de Caixa superavitário da ordem de R$ 331 milhões.

Em recente evento, o governador Paulo Hartung destacou que o Programa Caminhos do Campo é uma Política de Governo consolidada em território capixaba. "Já asfaltamos mais de mil quilômetros de estradas em diversas regiões do Estado. É uma intervenção mais simples que uma estrada estadual e com moldes próprios para atender nossas comunidades. Para as novas intervenções levamos em conta a trafegabilidade e movimentação econômica da região", explicou.

O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Regis Mattos Teixeira, ressaltou que as contas equilibradas resultaram em projetos que beneficiam a população. “Ao mesmo tempo em que o Estado manteve o controle das despesas, houve crescimento das receitas a partir do segundo semestre do ano passado, resultando em superávit que está sendo aplicado em projetos que beneficiam a população”.

Em 2017, o Governo manteve despesa com pessoal dentro dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), registrou queda no endividamento e aumentou investimentos com recursos próprios, de acordo com o Relatório de Gestão Fiscal (RGF) e o Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO), divulgados recentemente, pela Secretaria de Estado da Fazenda.

O secretário de Estado da Agricultura, Octaciano Neto, afirmou que os investimentos em infraestrutura rural, como o Programa Caminhos do Campo, levam desenvolvimento ao interior do Espírito Santo. “Desde o primeiro mandato do governador Paulo Hartung, quando o Caminhos do Campo foi lançado, foram mais de 1.100 quilômetros de estradas rurais pavimentadas em todo o Estado. É mais facilidade para o escoamento da produção agrícola e para o deslocamento da população dessas regiões. As contas equilibradas permitem que o Governo continue investindo em melhorias para as pessoas”, disse o secretário.

No último dia 30 de janeiro, o Governo também liberou R$ 25 milhões para investimento em outro projeto fundamental: a construção de barragens de uso múltiplo em municípios capixabas, que garante água para consumo humano, agricultura, indústria e comércio, favorecendo também geração de emprego e renda no campo.

As novas obras

Serão sete trechos que serão executados pelo Governo do Estado, por meio da Seag, com os recursos disponibilizados nos seguintes municípios: Cachoeiro de Itapemirim, Conceição do Castelo, Irupi, Ibitirama, Montanha, Muqui, São Roque do Canaã e Brejetuba. Confira os trechos:

 

1)        ES 383 – Fazenda Jacu (Cachoeiro de Itapemirim): 1 quilômetro

2)        Entroncamento ES 165 – Alto Monforte (Conceição do Castelo): 9,4 quilômetros

3)        Estrada Parque (Irupi e Ibitirama):

BR 262 – Santa Clara: 12,7 quilômetros

Pedra Roxa – São José – Acesso Santa Clara: 8 quilômetros

4)        Sede – Damare (Montanha): 5,31 quilômetros

5)        Entroncamento BR 393 – São Luiz- Formoso/Verdade (Muqui): 6,26 quilômetros

6)        Entroncamento ES 448 – São Francisco de Assis (São Roque do Canãa): 8,6 quilômetros

7)        Sede – São José (1ª etapa) (Brejetuba): 12 quilômetros

 

Os trechos de Muqui e Montanha estão em fase de licitação e terão a obra iniciada ainda no primeiro semestre deste ano. Já os de Cachoeiro, Conceição do Castelo, Brejetuba, São Roque do Canaã e a Estrada Parque — fará o contorno do Caparaó e passará pelos municípios de Irupi e Ibitirama — estão em fase de projeto e deverão ser as obras iniciadas no segundo semestre de 2018.

Caminhos do Campo

 O objetivo do Programa Caminhos do Campo é adequar e pavimentar as estradas rurais do Estado, oferecendo às áreas com maior densidade da agricultura familiar uma melhor trafegabilidade para os veículos que realizam o escoamento da produção, redução de custos e perdas de produtos perecíveis, além de facilitar a mobilidade da comunidade, especialmente a rural, e de desenvolver o agroturismo.

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard