07/05/2017 17h37 - Atualizado em 08/05/2017 10h15

Planejamento Estratégico 2017: Estado avança para novo ciclo de desenvolvimento sustentável  

Regis Mattos: “Queremos estar cada vez mais em sintonia com o que a sociedade deseja, ampliando nosso diálogo com ela de forma transparente”.

Projetos e ações do Governo foram discutidos e revisitados durante todo esse sábado (06), por secretários, subsecretários e dirigentes de órgãos da administração estadual. Sob a liderança do governador Paulo Hartung, o Seminário de Planejamento Estratégico do Governo teve foco nos próximos 12 meses, e lançou um olhar para o futuro, visando a fortalecer as bases de um novo ciclo de desenvolvimento sustentável do Espírito Santo.

 Ao falar para os participantes do seminário, o governador Paulo Hartung destacou o fato de o Estado, em meio à pior crise econômica do país, estar “cuidando das pessoas, das contas públicas e implantando políticas públicas inovadoras”. Durante o seminário, os gestores discutiram as realizações do Governo e as formas de ampliação da comunicação e do diálogo da administração pública estadual com a sociedade.

 O secretário de Estado de Economia Planejamento, Regis Mattos Teixeira, frisou que é o modelo de gestão do Governo que lhe tem permitido atravessar a crise econômica mantendo a regularidade dos serviços públicos e as contas em dia, além de implantar políticas públicas inovadoras.

Estado organizado

“O cenário atual é adverso, mas o Espírito Santo está organizado para responder aos desafios atuais”, disse Regis Mattos, citando o fato de o país ter hoje mais de 14 milhões de desempregados, dos quais, 278 mil estão no Espírito Santo. No Estado, destacou ele, a queda na arrecadação, em 2016, foi de 14%, em relação a 2014.

Nesse cenário, é trabalhando com responsabilidade social com equilíbrio fiscal que o Governo tem realizado projetos inovadores com atenção voltada para a juventude, como o Escola Viva e o Ocupação Social. Também tem investido em infraestrutura e sustentabilidade ambiental, construindo, entre várias obras, rodovias como a Leste-Oeste, que liga Cariacica a Vila Velha, e a Cachoeiro-Coutinho, no Sul do Estado, além do programa de barragens e do Sistema de Abastecimento de Água Reis Magos, que vai beneficiar, diretamente, 150 mil pessoas, e reforçará o sistema que abastece a Região da Grande Vitória.

Além da área social, avançar nas ações ligadas à sustentabilidade ambiental e de infraestrutura constitui uma das prioridades do Governo, visando ampliar a competitividade econômica do Estado e melhorar a vida da população capixaba.

Um dos maiores desafios do Governo, segundo Regis Mattos, é ampliar o diálogo com a sociedade, comunicando os projetos de Governo. “Queremos estar cada vez mais em sintonia com o que a sociedade deseja, ampliando nosso diálogo com ela, de forma transparente”, diz ele.

Para Mattos, a crise atual “é também uma oportunidade para o Espírito Santo consolidar uma posição diferenciada entre os demais Estados, mesmo com o cenário adverso”.

Caso de sucesso

Aos gestores da administração pública estadual que participaram do terceiro ciclo de Planejamento Estratégico do Governo, o cientista político Carlos Melo afirmou que “o Espírito Santo é um caso de sucesso”.

Ele ressaltou que o Governo estadual não fez só um ajuste fiscal. “O que já foi feito por vocês na questão social é fantástico”, disse o cientista político, assegurando que o ajuste realizado no Estado só foi possível porque teve condução política, numa referência à relação estabelecida pelo Executivo, sob a coordenação do governador Paulo Hartung, com outros poderes do Estado.

“É a política que viabiliza o ajuste fiscal. É porque teve entendimento político, porque teve construção política que o ajuste se fez no Espírito. E a política viabilizou o social”, afirmou.  

“A impressão que se tem, estando fora do Espírito Santo, é que o Estado é um caso de sucesso para o Brasil entender e passar a seguir.  No final da década de 1990, estava falido e foi reconstruído, política, financeira e moralmente”, disse Melo.

Seriedade e paixão

Ao final do encontro, o governador Paulo Hartung destacou o trabalho que toda a equipe de Governo vem realizando, mesmo em meio a um cenário econômico totalmente adverso. “Seguramente, esta é a pior crise socioeconômica na história do país e, mesmo assim, estamos conseguindo cuidar das pessoas, das contas públicas, e implantar políticas públicas inovadoras. Só se faz isso com seriedade e paixão. Este time poderia colocar a culpa na crise e empurrar a bola para frente. Mas não é isso que acontece aqui. Estamos fazendo história em meio à crise e à confusão que o país vivencia”, afirmou Paulo Hartung.

Hartung citou diversas obras realizadas pelo Governo e lembrou também da atuação da administração estadual, na área de desenvolvimento econômico, associada à bancada federal e a parceiros da área privada, para a remoção de obstáculos históricos, citando entre as obras que eliminarão esses obstáculos, as de ampliação do Aeroporto e as de dragagem e derrocagem do Porto Vitória.

O governador disse que o Espírito Santo está sendo posicionado para o pós-crise, misturando equilíbrio financeiro, capital humano qualificado e infraestrutura. 

“Na minha visão, o pior desta crise que o país vivencia já passou. Se for verdade o que estou pensando, é extraordinário. Se o pior da crise já passou e nós estamos com o Governo inteiro, com um balanço de dois anos e quatro meses como este que apresentamos hoje, imaginem o que nós podemos fazer neste próximo ano, imaginem o legado que podemos deixar para as futuras gerações de capixabas”, afirmou, lembrando, porém, aos gestores: “Neste mundo conectado em que vivemos, o que não é comunicado não existe”. 

 

Informações à Imprensa

Assessoria de Comunicação da SEP

Claudia Feliz

(27) 3636-4258

(27) 99507-4071

Leonardo Nunes

(27) 9.99445215

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard